Aprendizagem Rural qualifica jovens para o mercado de trabalho

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

capacitaçõ 01

O Senar de Pernambuco deu mais um salto para a profissionalização de jovens do meio rural, nesta quarta-feira (30). Em uma parceria com a Usina Petribu, situada no município de Lagoa de Itaenga, a entidade formou vinte e seis jovens, no curso Aprendizagem Rural – Auxiliar de Escritório. A iniciativa, além de viabilizar a formação técnico-profissional para o mercado de trabalho, remunerou os alunos, com meio salário mínimo, durante os dez meses de aprendizado.

Na ocasião, os dirigentes da Usina anunciaram a contratação de três formandos, com a ressalva de futuras contratações, em breve. A gerente de Recursos Humanos, Zélia Oliveira ressaltou a importância da qualificação da mão de obra para a Mata Norte. “Esse projeto, além de agregar conhecimento, tem ajudado a desenvolver a região, dando oportunidades de emprego e ampliando à visão de futuro desses jovens, tanto nos seus anseios profissionais, quanto pessoal”, informou.

A parceria entre o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Pernambuco e a Usina Petribu já dura mais de dez anos. Segundo a coordenadora de Treinamentos do Senar, Mônica Pimentel, de 2013 pra cá foram capacitados mais de setenta jovens, nos cursos de Auxiliar de Escritório, Mecanização e Supervisão Agrícola. Ao todo, os alunos aprenderam o novo ofício em 960 horas de aulas teóricas e práticas diárias, sempre e segunda a sexta, das 7h às 11h. Tudo isso dentro das instalações da empresa.

O Senar disponibilizou toda a estrutura pedagógica para a execução do programa, que conta com instrutores qualificados, acompanhamento técnico e material didático. “Nossa missão desde 2012, quando começamos a trabalhar com o Programa Jovem Aprendiz, é preparar vocês para atender às necessidades da empresa. E nós concluímos as aulas dessa turma com a sensação de dever cumprido, porque, o que foi planejado gerou resultados, a exemplo das contratações anunciadas e das perspectivas de novos empregos. Independente da crise política e econômica que esse país enfrenta a qualificação da mão de obra, sempre vai gerar oportunidades”, ressaltou Mônica.

 

capacitação 02

 

Gabriel Vicente, de 20 anos, é um dos contratados. Esse é o primeiro emprego registrado em sua carteira profissional. O estudante declara estar preparado para a nova função “Esse treinamento me concedeu ascensão profissional. Falo isso porque agora tenho uma profissão, vou poder ajudar minha mãe com as despesas de casa e fazer um curso técnico em rede de computadores e, logo após, vou cursar faculdade para administração”, planejou o jovem.

Josiléia Maria da Silva, também foi aproveitada pela Petribu. A aluna de 21 anos já teve experiência com carteira assinada, como operadora de caixa e fala sobre os benefícios de aprender uma nova função. “Durante o curso conheci um universo que jamais imaginava, como no setor de frotas, onde eu fazia o controle administrativo das rotas de motos, caminhões, tratores e máquinas”, explicou. Anteriormente, a aluna passou por mais dois departamentos, o de Abastecimento e Pneus. “É enriquecedor conhecer uma nova área, se identificar e, ainda, ser contratada”, planeja a jovem, que também vai contribuir com os custos da família e se dedicar ao curso superior de administração.

Outras duas iniciativas que merecem destaque é a prática de educar e contratar os filhos dos funcionários no quadro da Usina. Inauria Herminía é um belo exemplo disso. Ela começou a trabalhar no Grupo Petribu há 19 anos, mas especificamente em janeiro de 96, como estagiária no setor de Fornecedores de Cana. Depois migrou para o Departamento Pessoal, onde está até hoje. “São muitos os alunos que saíram da escola e foram aproveitados aqui”, disse. Aliás, estudar e seguir carreira na Usina já é tradição na família de Hermínia. Seu avô, pai e dois tios trabalharam na empresa. E entre os concluintes de hoje, estão duas primas dela, Jaqueline Cristina e Raniella Herminía, ambas estudaram na empresa até o nono ano.

Assessoria de Comunicação do Senar/PE

Marina Lima – marinalima87@gmail.com | 55 81 3312.8950 | 55 81 99999.7114