Senar participa de debates sobre qualidade de aprendizagem na Coreia do Sul

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Workshop contou com representantes de entidades do Brasil, Guatemala e Panamá.

Coreia_do_Sul_SENAR

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) é referência em capacitação profissional para o setor agropecuário brasileiro. Por ano, atende mais de 3 milhões de pessoas em ações de educação, promoção social e Assistência Técnica e Gerencial. Essa experiência credenciou a instituição a participar de um workshop sobre a qualidade na aprendizagem para países latino-americanos na Coreia do Sul, país que ocupa o 3º lugar no ranking mundial em educação, segundo o Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa). O evento foi organizado pelo Serviço de Desenvolvimento de Recursos Humanos da Coreia entre os dias 20 e 23 de setembro, em Seul.

 

A coordenadora de educação a distância da Faculdade CNA, Dyovanna Depolo, representou o Senar no workshop. Ela apresentou a estrutura do Sistema CNA/SENAR/ICNA e as ações voltadas para o desenvolvimento do setor rural.

 

O workshop contou com a participação de representantes de entidades do Brasil, Guatemala e Panamá e teve o intuito de aprofundar o intercâmbio de experiências no desenvolvimento de sistemas de aprendizagem de qualidade entre os países da América Latina e do Caribe com a República da Coreia.

 

No centro dos debates estava a Aprendizagem Dual, sistema de ensino desenvolvido na Alemanha e adaptado à Coreia do Sul, em que a formação dos jovens é focada na certificação por competências e habilidades, diferente do Brasil onde os jovens estudam diferentes componentes curriculares até a conclusão de um curso para a obtenção do diploma, tornando-o apto para atuar em sua área de formação.

 

“A aprendizagem dual é um sistema dinâmico de ensino, no qual o aluno recebe os conhecimentos teóricos e aplica imediatamente em aulas práticas em empresas. Dessa forma, o estudante tem condições de sanar boa parte das dúvidas que, geralmente, surgem no início da atividade profissional”, destaca a coordenadora Dyovanna.

 

Além do worskshop, a comitiva visitou o Instituto Global de Transferência de Habilidades (GIFTS), a empresa HRD de desenvolvimento de recursos humanos que aplica essa prática levando o estudante para dentro da empresa. Ao final da programação, os participantes fizeram visita técnica à Universidade de Tecnologia da Coreia.

 

“Percebemos que não somente as empresas podem aplicar o sistema de ensino dual, também existem parcerias entre empresas e universidades. Os alunos aprendem os conteúdos teóricos nas universidades e são contratados para colocar em prática nas empresas.  Existe uma verdadeira conexão entre Universidade e Empresa”, conclui Dyovanna.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação Faculdade CNA