Previsão de chuvas normais ou abaixo do esperado para os próximos três meses

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Fonte: Diario de Pernambuco
A Agência Pernambucana de Águas e Climas (Apac) emitiu, nesta segunda-feira (27), o boletim meteorológico com a previsão climática para o próximo trimestre (fevereiro, março e abril), no Semiárido de Pernambuco. Segundo o órgão, a expectativa é de chuvas entre normal e abaixo do esperado para o período. A média climatológica das precipitações para o período é entre 300 a 600 mm, 300 mm para o Agreste e de 400 mm para a Zona da Mata e Litoral. De acordo com a Apac, fevereiro é o primeiro mês do ciclo de maior acumulo de chuvas, enquanto março é o mês mais chuvoso dos Sertões.

A informação foi consolidada na III Reunião de Análise Climática para o Semiárido do Nordeste, em Cachoeira Paulista, São Paulo, no último dia 17, e em Fortaleza, Ceará. Nos encontros, foram analisadas as condições regionais da pluviometria ocorrida nos meses anteriores e os campos globais dos oceanos e atmosfera do mês de dezembro e primeira quinzena de janeiro de 2014, bem como os resultados de
modelos numéricos de previsão climática para o trimestre de fevereiro a abril de 2014.

Durante os eventos, também foi analisado o comportamento das chuvas durante o mês de dezembro de 2013. A precipitação, de maneira geral, ficou acima da climatologia em todas as regiões do estado. Foi registrado um desvio de 38% acima da média no Litoral, de 63% acima da média no Agreste e de acima de 100% da média no Sertão. Os maiores acumulados de chuva em dezembro ocorreram em Serra Talhada (164,4 mm), Floresta (148,2 mm), Camaragibe (120,2 mm) e Recife (109,1 mm).

As anomalias de temperatura da superfície do mar (TSM) em dezembro mostraram permanência de neutralidade no Oceano Pacífico Equatorial, e a permanência de águas mais aquecidas no Atlântico Tropical Norte. Os modelos de previsão indicam um leve aquecimento na região do Pacífico, ainda assim permanece dentro da faixa de neutralidade. A parte tropical sul do oceano Atlântico apresentou valores na normalidade, impulsionando a ocorrência de chuvas na faixa leste. A tendência é que esta região permaneça com condições neutras, o que indica a probabilidade de chuvas próximas a abaixo da média.