Previsão climática para o próximo trimestre indica possibilidade de chuvas dentro da normal

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Fonte: ITEP

Meteorologistas de todo o país apontam que, no trimestre de maio a julho deste ano, uma parte dos modelos de previsão climática indica uma possibilidade de chuvas dentro da normal climatológica para o setor leste do Estado de Pernambuco que compreende as mesorregiões do Agreste, Zona da Mata e Litoral. As conclusões foram tiradas ontem (24), durante reunião no Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos/Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (CPTEC/Inpe), a reunião de análise e previsão climática para o Brasil para o trimestre, que foi acompanhada via internet pelos meteorologistas do Instituto de Tecnologia de Pernambuco (Itep).

 

Durante o encontro, foram analisadas as condições regionais da pluviometria e globais dos oceanos e da atmosfera, nos últimos três meses, assim como os resultados de modelos numéricos de previsão climática sazonal, visando elaborar o prognóstico climático para o trimestre maio, junho e julho deste ano. As discussões envolveram meteorologistas dos Centros Estaduais de Meteorologia e de universidades do Nordeste, meteorologistas do Itep, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), assim como de usuários em diversos pontos do Brasil, via internet.

 

Segundo o coordenador do Laboratório de Meteorologia do Itep, Wanderson Santos, com o aquecimento da região sul do Oceano Atlântico, a Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) se mantém na sua posição climatológica, favorecendo as chuvas no leste da Região Nordeste do Brasil. No entanto, durante esse período, há ocorrências de distúrbios ondulatórios de leste de difícil previsibilidade, podendo aumentar a probabilidade de que as chuvas sejam acima do esperado.

 

Os meteorologistas apontam que uma parte dos modelos de previsão climática indica para o próximo trimestre uma possibilidade de chuvas dentro da normal climatológica para o setor leste do Estado de Pernambuco que compreende as mesorregiões do Agreste, Zona da Mata e Litoral. Por consenso dos pesquisadores participantes, as distribuições de probabilidades ficaram: na categoria abaixo da média esperada (25%), na categoria normal (40%) e na categoria acima da normal (35%). As previsões de temperaturas indicaram uma maior probabilidade de serem dentro da média climatológica para todo o Estado de Pernambuco.