Série de Cadernos do Semiárido chega à população

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

1

Em uma iniciativa conjunta, instituições acadêmicas, governamentais e de representação rural lançaram a série Cadernos do Semiárido. O material, apresentado na quinta-feira (23), em Garanhuns, traz um mapeamento dos desafios e potencialidades da região.

A partir do levantamento de dados das instituições que monitoram a seca em Pernambuco, os dez primeiros números apresentam informações sobre a biodiversidade da caatinga, obras hídricas, agricultura irrigada, produção de forragem, solos do Semiárido e desenvolvimento local sustentável, entre outros. “Precisamos aprender a conviver com a escassez de água, identificando as possibilidades da região. Transformar conhecimento científico e tecnológico em alternativas viáveis para os produtores”, explicou o presidente da Federação da Agricultura do Estado de Pernambuco, Pio Guerra.

Pesquisador do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), Geraldo Eugênio, ressaltou a importância do trabalho para a sociedade. “Esses cadernos reúnem os elementos técnicos necessários para nortear um conjunto de ações de convivência produtiva no Semiárido” e representam a abnegação do prof. Mário Antonino em congregar os esforços de várias instituições tais como a FAEPE, UFRPE, a UFPE, o IPA, o CREA PE, e a APCA. A coleção de cadernos pode ser acessada no site www.creape.org.br .