Pernambuco investe em programa de monitoramento de informações sobre a educação rural

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Senar nas Nuvens 03.05.16

 

O diferencial do sistema é a integração de todos os agentes envolvidos no sistema de profissionalização no campo, captando informações dos sindicatos, instrutores e responsáveis pela área técnica

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Pernambuco (Senar/PE) está implantado, com o apoio da sua Administração Central, em Brasília, um sistema integrado para monitorar o processo de aprendizagem e profissionalização no campo do Estado. Batizado de Senar Nas Nuvens, a ferramenta vai garantir mais eficiência na gestão dos dados e das informações e no acompanhamento das ações de Formação Profissional Rural – FPR e Promoção Social – PS.

Isso porque, o programa capta informações de todos os agentes envolvidos, que são os sindicatos rurais (por meio dos mobilizadores), instrutores, supervisores e da equipe técnica do SENAR Regional.  Com os dados disponíveis na internet, a administração regional e a central do Senar poderão aperfeiçoar a qualidade do serviço educativo, bem como atrair investimentos e inovações para o setor.

“O Senar nas Nuvens veio para integrar e comprometer, ainda mais, todos os parceiros engajados na profissionalização rural”, destaca a gestora do programa, em todo o Brasil, Patrícia Machado. Ela explica, ainda, que a ferramenta irá auxiliar na elaboração das ações executadas pela entidade no Estado, de acordo com algumas prioridades de cada região. Além disso, vai tornar mais transparente e mais fidedignas as informações sobre as capacitações realizadas pelo SENAR.

Para o superintendente do Senar/PE, Adriano Moraes, tanto os técnicos, quanto os gestores e, principalmente, a população rural, necessitam de instrumentos para avaliação de resultados, a exemplo da empregabilidade no campo. “Esse banco de dados apontará o impacto das atividades executadas, e pode viabilizar alternativas para que possamos lhe dar com o desafio que é capacitar e fixar o homem do campo, estimulando a produção agrícola e o aproveitamento dos recursos naturais”, afirmou Moraes.

Além do sistema desenvolvido pela empresa Rezolve, o Senar nas Nuvens conta também com um aplicativo offline para uso dos instrutores durante os treinamentos. “A ideia do aplicativo é adiantar o trabalho do instrutor, ou seja, para que ele possa fazer mais rápido suas atividades. Como funciona: ele insere dentro do aplicativo offline as informações sobre o treinamento e pode dar presença e avaliar os participantes e, depois, com acesso à internet, os dados serão sincronizados e enviados para o sistema, onde a Regional terá acesso às informações e finalizará o curso, o treinamento ou qualquer outra ação que tiver em andamento”, informa o representante da Rezolve, Hugo Franco Cezar.

Além de Pernambuco, outras onze Administrações Regionais do Senar estão utilizando  com a ferramenta. É o caso do Espírito Santo, Bahia, Maranhão, Amazonas, Tocantins, Sergipe , Distrito Federal, Paraíba, Ceará, Alagoas, Mato Grosso .

Na reunião de apresentação, também estiveram presentes os coordenadores Mônica Pimentel (Treinamentos) e Cícero Rocha (informática), e os supervisores Adriano Pontes e Renata Rodrigues, todos do Senar/PE.