Sistema CNA/Senar discute Assistência Técnica e Gerencial no Semiárido


image (7)

A Comissão Nacional de Desenvolvimento da Região Nordeste da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) discutiu, na quarta (11), o uso da Assistência Técnica e Gerencial do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) para mudar a realidade do Semiárido brasileiro.

O presidente da CNA, João Martins, participou do encontro e destacou a importância da ATeG para a região. “Precisamos mudar a realidade dessas pessoas para serem mais eficientes e competitivas e a única maneira de fazermos isso é levarmos tecnologia através da assistência técnica.

Martins também destacou a importância do Projeto Prospera Semiárido, assinado recentemente pelo Sistema CNA/Senar com a Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater), ligada ao Ministério da Agricultura.

image (8)

A iniciativa vai atender, com assistência técnica e gerencial, 17 mil pequenos e médios produtores rurais de 10 estados: Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe em cadeias como apicultura, bovinocultura de leite, fruticultura e caprinovinocultura.

Segundo o presidente da Comissão, Pio Guerra, difundir a assistência técnica e gerencial é a principal missão das Federações e do Senar nos estados da região. “Esperamos que isso seja uma revolução no meio rural nordestino.”

“Hoje já atendemos mais de 150 mil produtores com assistência técnica e nossa meta é buscar parceiros e fazer investimentos para ampliar a meta de produtores atendidos principalmente no Nordeste”, afirmou Daniel Carrara, diretor-geral do Senar.

A reunião da Comissão recebeu ainda o presidente da Frente Parlamentar Mista em Prol do Semiárido, deputado General Girão (PSL-RN), que falou sobre as ações da frente.

Para João Martins, a proximidade com o Legislativo é essencial para levar esse desenvolvimento ao Nordeste. “Podemos levar tecnologia para o produtor aumentar a competitividade, mas apenas isso não resolve. Precisamos de políticas públicas do governo para dar sustentação a esse pequeno produtor”, ressaltou o presidente da CNA.

Andréa Barbosa, diretora de Assistência Técnica e Gerencial do Senar, apresentou a estrutura do Prospera Semiárido para os membros da comissão e destacou os principais objetivos da iniciativa para aumentar a cobertura da assistência técnica e gerencial na região e difundir o conhecimento especializado, tecnologias e reservas estratégicas de água e a alimentação animal, grandes gargalos do produtor local.

“Nosso foco maior é a parte gerencial que é a grande dificuldade do produtor. Além disso, trabalhamos para aumentar a produtividade, a lucratividade, o fomento e o empreendedorismo, o desenvolvimento sustentável e a inteligência produtiva. A assistência técnica do Senar é feita de forma individual e isso faz toda a diferença. O técnico conhece a realidade da propriedade, faz um diagnóstico e propõe ações de melhorias junto com o produtor”.

A Comissão também tratou de parcerias público-privadas em projetos de pesquisas para o desenvolvimento da região Nordeste. Bruno Nunes, do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação (MCTIC) fez uma apresentação sobre as ações do órgão que podem ser feitas em parceria com o Sistema CNA, como o Plano de Ação em Ciência, Tecnologia e Inovação em Bioeconomia.

Fonte: Assessoria de Comunicação CNA